vida por hipótese

Cada dia uma experiência / não coisa de experimento científico, mas mergulho. O que pode acontecer quando mergulhamos numa piscina bem funda, destas feitas para saltos mortais, tentar resistência, e voltar até a borda! Feliz! Crianças testam limites… Eu sigo nesta roda de emoções! Elizabeth M.B. Mattos

Dos tempos da juventude em que se começa a tomar consciência de si, e que mais tarde é tão comovente voltar a contemplar, ainda havia na sua lembrança, várias ideias amadas, entre elas a expressão ‘vida por hipótese’. Ainda significava coragem e voluntária ignorância da vida, quando cada passo é uma audácia sem experiência, desejo de grandes acontecimentos e aquele sopro de revogabilidade que enche o jovem quando este entra, inseguro, na vida. […]Uma sensação excitante de ser escolhido para alguma coisa é o que há de belo e certo naquele cujo olhar examina o mundo pela primeira vez. Se vigiar suas sensações, a nada poderá dizer um sim sem reservas: procura a possível amada, mas não sabe se é a certa; é capaz de matar sem ter certeza de precisar fazê-lo. A vontade de sua própria natureza, de se desenvolver, proíbe-o de crer no acabado; mas tudo o que enfrenta parece ser acabado […] nenhum princípio é certo, tudo se encontra numa transformação invisível e incessante, no instável há mais futuro do que no estável, e o presente não é senão uma hipótese que ainda não superamos.” (180-181) Robert Musil O Homem sem Qualidades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s