entra sem bater

Para além dessa aldeia, outras aldeias; para além dessa abadia, outras abadias; para além dessa fortaleza, outras fortalezas. E em cada um desses castelos de ideias, desses casebres de opiniões superpostos aos casebres de madeira e aos castelos de pedras, a vida enclausura os loucos e rasga uma fenda aos sábios. E em toda parte, os vales onde se abrigam os simples, os rochedos onde dormem os metais. Entre um bom momento ou uma boa esperança, a tua voz…, mas, por que vozes quando preciso de um quieto silêncio eloquente? Decifro letras para chegar aonde te escondes, iluminado, entre rochas, pedras, fortalezas. Cercado de cuidados atentos. Afinal, SGRTHKLXV, o que importam as letras? Entre a tua ausência e a nostalgia, eu te escuto. As rosas perfumam, os jasmins dançam e as margaridas te esperam. Elizabeth .B. Mattos – abril de 2022 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s