passei três dias naquela casa, a porta fechada, passaram três anos, eu não sei, se o jardim atrás daquela porta tinha jasmins, hortênsias, espinhos ou eram apenas laranjeiras…

medo impossibilita a descoberta do amor, do amor de três anos, seis ou do para sempre

Hoje eu estaria sem roupa com todos os colares no pescoço. Ias me xingar e dizer que não tenho vinte nos, nem trinta e ainda não fiz as plásticas, sou eu cheia de colares e sem roupa. Não sei se sentirei vergonha, acho que vou te beijar e tirar a tua roupa bem depressa. E verás que estamos velhos os dois, enlouquecidos os dois, apaixonados os dois e saudosos os dois, A música vai tocar alto, as janelas escancaradas, os lençóis perfumados e o dia não terá fim e o sol, entrará pelo quarto inundando de luz o que deveria ser sombra é luz, somos nós. Querido: por que demoras tanto a chegar?1 Fico fera, fico louca, fio triste e eufórica, fico eu…depois vamos dar risadas enquanto vestimos nossos pijamas comportados. E nos debruçamos na janela para ver o céu! Que importa? Vieste!? Amanhã vamos passear pelos bananais e veremos o rio limpo e transparente e tomamos sol. Eu te amo! Acho que amas a uma velha porque em nós dois brota alegria música e prazer e gosto, sinto o cheiro do prazer e sentes o cheiro da alegria! Elizabeth M.B. Mattos – maio de 2022 – Torres

P.S. a última Coca-Cola da festa, nunca vou esquecer disto. Te amo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s