sinto

sinto tua falta

a gente passa a vida a explicar o sentimento, o remexido sentimento chamado amor / desdobramos em encantamento, nas pequenas saudades, fazemos ondas enormes, possuímos imperiosamente querendo resolver a carência, abafar as faltas, resolver matematicamente os desconconcertos… queremos, afundamos numa taça de vinho, numa cavoucação no jardim, a música entra e sai, o silêncio volta, a quietude volta, eu volto para mim. Embalo, embala, embalam… e depois, depois tudo recomeça

sinto tua falta, sinto tua falta, sinto tua falta

preciso caminhar mais, encontrar as uvas, os pêssegos, embebedar a certeza que estou bem, sempre estive, e me onvencer, não me fazes falta, é uma bobagem ! um jogo! eu vou sair. Elizabeth M.B. Mattos – novembro de 2022 – Torres (bom da chuva forte é a ceerteza de que as calçadas se lavam e brilham no dia seguinte)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s