reviravolta azul

Não era a cor preferida, de todas eu me inclinava para a luz do amarelo ou à vibração dos liláses, ou para o verde que não termina nunca. O azul. O verde se multiplica em nuances o dia inteiro a olhos vistos! …de certo o azul também. …o mundo é colorido, presente surpresa com fitas e mágicas.

ah! meu querido! tuas marcar por toda a parte, nas fotos, nos livros anotados, nas músicas. Tu entras na minha vida por todas as portas – o som, a leitura, os olhos sobre o passado. Fico feliz e assustada. Fico sem acreditar que está acontecendo no meio deste cansaço de envelhecer, tu, outra vez, perto de mim. Uma desordem imposta remexe a vida…amanheço possuída de paz, e te confesso, sonolenta. Assim mesmo te escrevo. Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2022 – Torres

Temos que ser competentes para sermos loucos. A terrível loucura do idealismo. Tão perto dos festejos natalinos, tão, completamente, absorvida com a pintura do quarto, a nova estante, o novo gosto de tempo! Esta alegria que chega picada como confetes, e se enfia por todos os cantos, todas as dobras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s