transborda

o pesadelo transborda, ferve.

a cura atravessa a rua e bate na porta. não abres.

a porta, as janelas, as frestas, nem o teu pensamento seguram o vento, atravessam..

igual o amor chega, abraça. banho tomado, perfumado, tranquilo…

trajeto, como o da formiga, certo.

o verão se instala.

o pesadelo transborda,

e os pedaços se modificam no ar,

viram sonhos… Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2022 – Torres

também eu gosto da rede, do balanço,e deste sono!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s