loucura e limite

um pequeno, ínfimo limite…

silenciar

e agarrar a leitura que enterra. acerta o pensamento.

colher as flores da casa, e aceitar que tenho gardênias, não rosas

estou fazendo feijão, não camarões,

caminho na insônia e não no corpo amado

limites…

e o vento ? nada nada nada…

o frescor das ondas do mar, o frescor? risada da Magda, e o sono

Elizabeth M.B. Mattos – janeiro de 2023 – Torres descansa, descansam, descansa, repete a filha…e eu descanso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s