August Strindberg

O processo de divórcio transcorria com bastante lentidão, interrompido de quando em vez por uma carta amorosa, um grito de pesar, promessas de reconciliação. Depois, de súbito, um adeus irrevogável. Amei-a, fui amado por ela, mas odiamo-nos desse ódio de amor que mais aumenta com a ausência

(p.31) INFERNO

Um comentário sobre “August Strindberg

  1. Pingback: tudo já está no AMORAS – o que será este tudooooo? aquilo que acreditei | amoras azuis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s