Irritação abafada

No apartamento de cima, o toque – toque de saltos altos irrita. Os ruídos da geladeira também interferem. Ainda o quebra-quebra de algum apartamento em reforma. Sinto-me presa. Súbito desassossego dentro de mim. Ainda não encontrei o lugar certo para trabalhar. Estou engasgada com a memória: ganchos do tempo usados para justificar neurastenia, irritação, venenos. Relação conflitada entre pais e filhos. Direitos e deveres. Crianças precisam de atenção, modelo, compreensão e lazer. Se as trajetórias servissem para pontuar! Queixas constantes. O bom se alarga num prazer confuso. As possibilidades se misturam: raiva, mágoa com alegria, conquistas e beijos! De que jeito se processa o processo? Elizabeth M.B. Mattos – Porto Algre

3 comentários sobre “Irritação abafada

  1. Quando dizes isto vou me dando conta que não se trata de ‘jogar’ assim o fluxo solto, quantos mais cortes, quanto mais substantivados, e curtos, melhor! Preciso trabalhar! Bom conversar….

  2. É difícil achar a medida certa do texto. Eu, particularmente, gosto quando o texto é contido, sente-se a tensão da trama, nem muito frouxa nem muito apertada. Mas que te mantém alerta. Não saberia explicar teoricamente, apenas assim, por imagens…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s