Combustão

Como é difícil a sintonia das pessoas!  Histórias narrativas, conversas explicativas. Tédio. Comodidade cotidiana. Tropeço na expressão. O inusitado, a espiritualidade. Deduções sobre o sujeito, e o objeto. Emaranhado de palavras, outra vez o tédio. Lado a lado, mas solitários. Na diferença o inferno. No silêncio a paz. Enlouqueço, ou me deixo ficar na superficialidade da relação. Ou no afeto morno, pacificador. Solidão presente na destruição do imaginário, ou do real mesmo… Assim, neste trajeto ansioso de buscar felicidade perde-se o prazer, até a quietude. O que armazeno, inadvertidamente, explode como bomba ativada a menor insatisfação. Explodimos! Este esparso e morno pedaço, a que chamamos memória, se transforma em quebra-cabeça, ou escrita compulsiva, ou fala incoerente, ou sono que não descansa. É um dom exercer domínio sobre estas questões. Talento transformá-las em combustão.  Não tenho pernas. Alguém não tem generosidade, outro excessivo ciúme, aquele não tem mãe. Este não apreendeu a ouvir. Outro não aprendeu o amor. Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2012 – Torres

cinamomo florido.jpg

 

Um comentário sobre “Combustão

  1. Puxa….por vezes me vejo no meio dos teus textos… Da ate uma certa aflição imaginar que alguem por vezes veja tão dentro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s