Corticeira

Calçadas molhadas, árvores, arbustos. Luz cinzenta! Brilhante matizado. Pequenas e valentes amoras. É possível? Não azuis, verdes e rosadas, nova floração. Calores excessivos, tanta chuva, frescor. Outra vez, quentura fervente… Curioso pomar nas beiradas da Lagoa do Violão. E, este galho de corticeira com ramas floridas…[1]


[1] Erythrina crista-galli da fam. das leguminosas, nativa do Brasil (MA ao RS) e Argentina e cultivada como ornamental armada de acúleos e muito ramificada, com tronco tortuoso, casca adstringente e cicatrizante, usada em curtume, para extração de tintura vermelha, e que encerra eritrina, madeira amarelada, leve e porosa como a cortiça, folhas trifolioladas, flores vermelhas ou róseas, vagens lineares e sementes pequenas; bucare, bucaré, coraleira, coraleira-cristada, coraleiro, cristada, flor-de-coral, maçã-de-cobra, mulungu, mulungu-crista-de-galo, sananduva, suinã, sumauveira…
Beleza nesta nomenclatura de rainha…Surge flor-de-coral, mulungu!

imagesimages (1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s