Invenção

Tenho escrito pouco, ou quase nada: silêncio exigente.

Era de longas, tempestivas cartas! Transbordava, extravasava. Aos bilhetes, telefonemas, longas cartas! E, agora, em dias compridos, o silêncio. Não por falta de fatos, enredos. Pequeno, enorme. Histórias banais, atordoantes, novela. Beijo, abraço, êxtase. Um gato perdido… Intenso. Ou a vida era vazia de emoções (escrever se esparramava). Ou o passado virou invenção.

10155689_821718724557474_4114586665873753536_n

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s