Confesso

…que comove, impressiona oitenta, ou setenta anos. A consciência do tempo é alarmante. Sonhos inquietam pontuados pela perda. Lembrança assertiva. Volta esta, ou aquela pessoa. Alguém comanda a memória. Fico pequena, ou velhíssima. Sinto o prazer de um abraço. Certeza do abandono. O meio fio da calçada, e a rua vazia. O grito preso. Os livros saem, e voltam para os lugares. Papéis se confundem misturados. Ou não encontro a roupa que preciso vestir. A hora que termina antes de fechar os minutos… O ciclo sinaliza urgência. E o sono, o sono pode ser o melhor lugar para se passar o tempo.

É urgente dizer, e não contar apenas uma história. O que faço agora com esse danado assobio do vento?Elizabeth M.B. Mattos – 2016 – Torres

10291_1107551725946400_3161375923347889145_n.jpg MARINA

8 comentários sobre “Confesso

  1. Este escrito é de inverno não de verão.É melhor aproveitar o sol enquanto ele está aí e ir para a rua se necessário com uma sombrinha que a idade nos permite.Aliás nos permite várias coisas! Mesmo sem sol,gosto das tuas crônicas!!!! Beijos!

  2. Nilda! Foste uma das primeiras leitoras do Amoras. E foi bom e importante ter teu apoio. Não imaginas como é bom saber que segues por perto. Hoje tive coragem, enfiei um maiô e mergulhei. Adoro o mar. E vou seguir teu conselho… passear usando a sombrinha. Adorei. Obrigada. E é verão neste inverno de coração… Eu sei..

  3. Betty, somos agora sobreviventes de uma geração que está indo. Consegues mercê de tua alma de poeta, extrair poesia de teus pensamentos, tuas inquietações e de tua rotina. Continua nos brindando. Bjs, Nilton

  4. Lindo lindo Beth ,parece mentira amiga ,mas chegamos nos setentinha ,nem lembro disso ,tens certeza ????? bom ,tenho que comunicar à minha alma e coração ,eles acham que ainda brincam nos 50 ,cheios de esperanças para o futuro ,vou ter que avisá-los para se concentrarem mais no presente ,e usufruir pois só por si mesmo já é um presente ,pois é amiga ,sigamos rumo aos 8tentinha ,não é engraçado ??? Ah e vamos florir nossa caminhada !!!! bjssssssss

  5. Sempre bom e evocativo o contato contigo através de tua poesia, seja em prosa.Admiro tua coragem de viver neste desterro, especialmente neste frio. Tens ar condicionado? Lareira? Bons agasalhos? Não nos deixe preocupados. Beijos.

    • Amigo querido: evocamos nossa meninice quando nos falamos. Volto a Petrópolis e as nossas reuniões dançantes. Ao tempo de meninos. Por estes dias teu aniversário (julho)., mas não mencionamos idade, apenas memória. O frio do litoral (clima atlântico) sempre mais ameno! Menos frio no inverno, menos calor no verão. Infelizmente, no meu caso, Torres deixou de desterro ( q nas minhas novas, já velhas esquisitices, gosto). Está mais movimentado, uma vez me visitaste num mês de janeiro, com a namorada. Nem lembras mais. Claro que tenho condicionado nos quartas e estufa também. Aqui uso muito, e já te digo, inverno e verão. Bem climatizada. Estou perto do mar, perto da lagoa. Obrigada por te preocupares. De certo vocês virão a Torres no verão e iremos até a beira do rio Mampituba comer um peixe. Faremos contato. Teus comentários me deixam vaidosa, é claro. Obrigada! .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s