Aonde habita o desejo?

Livro para presente. Ideias fervilham. Estou indecisa …  Coisas da loucura … livros? Quero todos para mim. Mesmo sem tempo para ler ou usufruir e ou me dedicar deliciar com eles. Compro decidida só pra empilhar … como ficam, fora da estante, esperando nas mesas ou nas  cadeiras. Milton Hatoum! Muito, muito muito bom. Então já quero todos … Tento me controlar. Difícil! A loucura invade, toma conta, enlouqueço. Este quero presentear. Será? Já perdida dentro do Borges e do Brennand, agora o Hautoum? Abro o livro seduzida. E.M.B. Mattos, Torres.

” Uma lembrança do Japão, ele disse, com sotaque de Portugal. Pedi que traduzisse os ideogramas. No lugar desconhecido habita o desejo. Sem saber o que dizer ou comentar, agradeci de novo e disse que ia acompanhá -lo até o hotel. Vamos direto ao porto, ele disse. Tinha certeza de que não queria descansar? Depois comeríamos uma peixada … Recusou, balançando a cabeça e sorrindo. E então revelou um sonho antigo, desde a infância: viajar pelo rio Negro. Sua profissão levara – o a terras distantes e, em cada rio que navegava na África e na Ásia, aumentava o desejo de conhecer o maior afluente do Amazonas. Não tinha tempo para uma longa viagem. E acrescentou: tempo de vida.

Quer dizer que tinha vindo de tão longe só para dar um passeio pelo rio Negro?”(p.30)

Milton Hatoum, A cidade ilhada, Contos.  São Paulo,Companhia das Letras,2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s