ELE soube escrever coisas duras sobre as mulheres, ou viu assim mesmo como bruxas …

OUTRA PLACA DE BRENNAND NUNCA INERTE

SORRINDO SORRINDO ESTA

MARAVILHOSA ESTA

NÓS DOIS BRENNANDBRENNAND FALANDO comigo

DE COSTAS no ATELIER LINDAAAAAAAAAAAAAAAAAA

LINDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

27 de fevereiro de 1975

Yara a quem nunca vi, me sopra um beijo na boca por telefone. Ela frisa:’Um beijo na boca’. É estranho e comovente o poder de entrega das mulheres, mesmo quando mentem, mesmo quando fingem. Há sempre algum capricho nesta espécie de doçura feminina que é superior a qualquer forma de dissimulação ou impostura. Elas se entregam mesmo quando violadas. São verdadeiras, mesmo quando falseiam a verdade.

As mulheres, no conceito medieval – quando emergiam do império das trevas e que estavam sempre envoltas com bruxarias -, não eram definidas como criaturas mlignas, e sim como o próprio mal: para um bruxo dez mil bruxas …

 

FRANCISCO BRENNAND

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s