magia pura

…, muito querido, muito amado. Acordei diferente hoje. Ter uma cama grande de casal estranhei. …, engraçado. Uma Albertina resgatando alguma coisa boa. Não sei. Ficar adulta de repente, num susto assusta: Albertina livre, Albertina sem preconceitos. Existe? Deve existir. Penso em dinheiro e no trabalho, outra vida: leve depressão. Espanto. Coloco um disco bem alegre, alto o som. Toma espaço …, e, … eu mesma, … e céu e terra.  Canção francesa …, músicas dos anos 60/70 …, para dançar para rir para estar de pés descalços. Começo a melhorar e a descontrair: sonho com a França, com aulas de francês com pequenas (ou imensas) paixões de jeune fille. A vida feita de pedaços alegres nostálgicos, tristes não. Nunca fiquei/fico triste ao teu lado … Estar contigo foi ACORDAR e olhar para o sol, para cima, para o amor . Leve e tudo azul , ah! teus olhos claros! aqueles que eu sonhava …,  do jeito que eu gosto, tudo nos moldes Albertina menina. Fico assustada outra vez. E eu? E eu hoje MEU DEUS!  Como estou construindo/ fazendo esta minha vida? Arrumar este vazio praiano do apartamento! Louça nova, máquina de fazer sonhos, de lavar louça, o tapete, um quadro com verdes (decorando a sala), não do Iberê, é claro, ou um anel bem lindo com esmeralda, ou ametistas … ametistas penduradas em brinco. Ir ao cabeleireiro …, não. Viajar, viajar para o Nordeste ao encontro do mar mais iluminado do mundo, ou será que não é? Usar óculos escuros, lindíssimos, sofisticados … Armani ou Cartier. Não pensar, não pensar. Quieta, muito quieta para que esta euforia alimente. Lentamente reabastecida.

Partilhar problema, remexer ferida. Tomar decisões, … rir menos porque tudo é tão estupidamente sério e duro e difícil!!!!!! Já sei. Não vou telefonar porque te passo minha tensão, já explicaste, não ficas tranquilo …, mas bem que eu queria ouvir tua voz…pensa! tudo o que precisamos é saúde e tempo para nós, mais nada. Sei lá!!!! Bom te conhecer, doce te amar! Alegre pra mim. Vida transborda do meu corpo, bem estar … Muito bom muito bom muito bom. Sou feliz quando te penso, mesmo quando estás longe estou feliz porque vais chegar: pura magia. Elizabeth M.B. Mattos  – 22 de outubro 1994 – Torres

carta para o FLÁVIO

FT e eu

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s