frio

…, a explicação de um beijo, de um abraço. “Ka endireitou o corpo e disse ao agente que se tratava de um amigo que o parara na rua no dia anterior para lhe falar de seu trabalho de escritor de ficção científica e mais tarde o levara até Azul. Ele o beijou, explicou Ka, porque aquele adolescente tinha um coração puro.” (p.215)  Orhan Pamuk Neve

Pode não acontecer o abraço porque não estamos no lugar e na hora que deveríamos estar. Frio, muito e tanto frio! O livro Neve perturba pela revolução da Turquia, pelas mortes, pelo trilho que o jornalista-poeta atravessa enquanto busca o amor de uma mulher ilusão e escreve poemas. Escrever neste  trajeto  de angustia meio a bombas, ao medo ou ao susto. A palavra é desafio ou alívio de tensão … Pamuk descreve/ entrega  uma expectativa. Fragilidade do inusitado do terror de uma política violenta. Homens são violentos. A vida parece arremedo e tão apenas cruel seca triste solitária, e violenta. Elizabeth M.B. Mattos – julho de 2018. Tão frio! Gelado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s