Le ruisseau

Le ruisseau

Beaucoup d’ eau a passé sous les ponts

et puis aussi énormément de sang

Mais aux pieds de l’ amour

coule un grand ruisseau blanc

Et dans les jardins de la lune

où tous les jours c’ est ta fête

ce ruisseau chante en dormant

Et cette lune c’est ma tête

où tourne un grand soleil bleu

Et ce soleil c’est tes yeux

 

(p.60)  Jacques Prévert

Histoires  poèmes de Jacques Prévert et André Verdel

lire, Le Tendre et Dangereux Visage de L’Amour

[…] c’ est qu’il m’a blessée

blessée au coeur

et pour toujours

Brûlante trop brûlante

bleussure d’ amour

(p.67)

Frank Wan para Elizabeth Menna Barreto Mattos
Obrigada Frank Wan pela tradução.

O riacho

Muita água passou sob as pontes
e também muito sangue
Mas aos pés do amor
Corre um grande riacho branco
E nos jardins da lua
em que todos os dias celebramos você
este riacho canta dormindo
E esta lua é a minha cabeça
onde gira um grande sol azul
E esse sol são os teus olhos.

Jacques Prévert
Histórias e poemas de Jacques Prévert e André Verdel
ler,

O terno e perigoso rosto do amor

(…) me machucou
machucou meu coração
para sempre
a ferida do amor

Gerenciar

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s