não consegui

Tanta voz me atropela! Estupefata. Saio devagar a procurar o  meu Eu perdido.

A palavra EU é um detonador de sentimento sem arrazoado, puro sentimento a balançar no desgoverno.

Acho / penso / imagino que não há forma /  jeito, para a reinvenção… No meio do terremoto, do desastre, sem papéis, sem fotos, sem referências, escondida, lá estou esquecida e completa: Eu. E tão, absolutamente, imprecisa! Que agitação!

Doméstico quieto e ruidoso, remexido. Deve existir esconderijo! E não deve ser na palavra, nem no silêncio, mas na transparência… Elizabeth M.B. Mattos – outubro de 2019 – Torres

Epístola aos Gálates capítulo- 16 versículos 32-33

O homem paciente vale mais do que o valente; e o que domina seu ânimo, mais do que o conquistador de cidades.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s