comprar e prazer

O poder de comprar/possuir/ arrematar o desejo ultrapassa a questão de ter ou não ter dinheiro. O supérfluo escorrega nesta ladeira. Assim se presentear pode ser maior e melhor do que receber presentes. A liberdade de escolher/derreter ou se afundar no prazer de levar para casa o objeto do desejo. A vitrine segue tendo uma função. Céus! Por um momento o hoje fica maior e melhor, e a tristeza e inquietude que terei amanhã parece um rasgo de tristeza, não o problema. Festejo. Beth Mattos – 2020 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s