sem luxo

Sem luxo, nada do supérfluo, apenas tu e eu, nós dois no espaço de ser/ter um do outro. Parece nada: feijão com arroz, laranjas e couve. Céu aberto (com sol, como gostas),

cheiro de mar

cheiro de mato

cheiro de vento

Sem luxo nem supérfluo.

Ah! Não posso te contar

do tanto

do tudo

do nada

Não posso te contar, eu e tu/tu e eu, parece pouco, meu querido, parece tanto! E tu sabes. Elizabeth M.B. Mattos – setembro de 2020 – Torres – JMCLX

Citação de Stefan Zweig: “Toda matéria possui certa medida de resistência, além da qual a elevação não é possível, a água tem seu ponto de ebulição, os materiais seu ponto de fusão, e também os elementos da alma não fogem a essa lei irrevogável.  A alegria pode atingir determinado grau, qualquer acréscimo já não será percebido, e assim também ocorre com a dor, o desespero, a depressão, repugnância e o medo. Quando cheio até a nossa, o vaso interior não absorve nem mais uma foto do universo.“(p.137-138) Stefan Zueig – Êxtase da Transformação 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s