presunçosa

Presunçosa sou eu, insisto. Calor e sol! Imagino tua academia de energia, feliz, livre: apenas tu. Inteligência e cuidado, não lamentes o limite de conhecer e ou desconhecer, sou tua velha, tua amiga anciã, acredita, esta história de pessoa definir limite e ter desenho do próprio perfil, baboseira, não funciona. Ninguém sabe nada de nada; todos erram. Admiro quem és, do exato jeito de seres. Escrever? Vício, como a leitura: um jogo, às vezes acerto, mas perco mais e muito, e feio, de goleada. Não se pode chegar ao ano certo: quando converso contigo / ou penso conversar visito o real, por um segundo abandono a fantasia. E inverto tudo. Beth Mattos – setembro de 2020 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s