sem sentir

Sem sentir escrever se esvazia. Não adiante insistir. Escrever precisa alma e porquê. Escrever precisa dizer. Impulso. Garra, incerteza… Dança. O livro feito, a história contada, o enredo perfeito. Oco. A beleza intrínseca murcha. Dor escabelada. Sentimento a gemer, agarro as palavras, desenho o/este tempo de sofrer a te consolar. H á de passar. O grito se perde. Rua vazia, mundo vazio: a morte carrega todos. Sentimento devastado e loucura. Há que chorar, chorar, chorar. Lavar a calçada, a praça, o tempo, com lágrimas, com lágrimas lavar alma. Cuidado…esfrega o rosto, deixa correr o tempo. Não vai embora a dor, mas ela se esconde no possível do meu/do teu corpo. Elizabeth M.B. Mattos – novembro de 2020 – Torres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s