confessar e pensar

Ao confessar se desvia, ao contar se esconde. Quando diz…, esquisito! Eu completo, e me engano, tu acertas, eu me surpreendo. Sou o que desenhas na tua lembrança/memória, e gosto de mim quando estou em ti / contigo. Volta logo. Simenon escreve/diz que uma pessoa não morre enquanto permanece viva na memória de alguém. Estico os dedos, as mãos, os braços e posso te sentir, tocar porque te penso… Beth Mattos – março de 2021 – Torres

“[…] un être ne meurt pas tout à fait tant qu´il reste bien vivant dans le coeur d´un autre” George Simenon – Memoires Intimes – suivis du livre de Marie -Jo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s