você

Já não sei mais escrever por escrever, vomito/despejo tudo no Amoras! Um vício! Sem burilar, sem cuidado, sem apego, como se esse fosse o caminho natural. Via única! Não tem volta, não tem pudor! Estranho como eu me nos transformo num boneco, num fantoche, numa marionete de mim mesma! E os tais sentimentos se deformam, não são autênticos, não são eles, mas fantasiados/ emprestados, eu acho. Eles ficam no palco a se exibir! Coisas de mando, sem poder! Elizabeth M.B. Mattos – janeiro de 2022 Torres – Esta quantidade de pares na data do ano está a me irritar mais ainda, onde estás que não estás? Eu deixei de ser tu, e tu não estás aqui, vou procurar o meu você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s