você / o tu sabes

Tu segues dobrando as palavras. Dobras, amarras, apertas, revisas. Não pode o silêncio terminar por te dobrar?! Bebe o chá / escuta a rua / desliga a televisão, e reza na catedral, aquele silencio religioso te acalma. Aceita. Não dobra mais nada, esquece o esquecimento e vive agora! ah, meu querido, quanto tempo perdemos para ficar apenas ouvindo o teu silêncio! Eu me contenho, prometo ficar quietinha e escutar teu coração bater e vou fechar teus olhos com meus beijos. Elizabeth M.B. Mattos – junho de 2022 – Torres – acordei o demônio, a febre me faz voltar ao amor de te amar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s