dezembro se movimenta…

A rotina (ela se impõe exigente / dura) é inimiga da agitação. Não quer eventos, acontecimentos, nem surpresas. A rotina tem andar/caminhar, a passo preciso e cores definidas. Então, este final de ano se desenha, se risca, se agita com o tumulto dos abraços, dos beijos e da gritaria exigente da memória. Ah! estas gavetas derramadas, fotos derramadas, serões, conversas tão compridas, tão longas que a memória tropeça alerta, ao final, estamos todos exaustos… Tão completamente esgotados que o sono se converte em sonhos, sonhos coloridos, cheios de eventos e surpresas. Eu me pergunto se esta Elizabeth que acorda pode ser uma nova, uma desprevenida pessoa, com futuro e devaneios, e colorida. Sinto que as escolhas tropeçam atrapalhadas: qual a cor que o quarto deve ser pintado, e as estantes? Terão vernis ou serão, apenas, estantes, ou as quero coloridas. A grande televisão assume sua majestade! A janela parece maior e o tempo, o tempo engordou cheio de novidades! É a visita e aquela saudade acumulada que se espalha, tão liberta! Encrespa e se impõe desejo! O sono se pergunta inquieto: onde estou? Tempo escuro neste sombrio dia chuvoso, aqui em casa tem fogos, jogos, música e outra Beth chegando… Elizabeth M.B. Mattos – dezembro de 2022 – Torres

E os cheiros se acomodam. Amanhã de manhã já estaremos a conversar susurrando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s