como vou te explicar

Meu querido: nada mudou. Pessoas atrapalhadas, coisas fora do lugar, e não se sabe qual o lugar certo/bom… O fogo avança, queima. O dinheiro acaba/termina. Esqueço o limite. Vou pedir isso ou aquilo, e peço. Não sinto vergonha.

O sentimento queima no poder, nesta manipulação. Que me dês coragem…, mas não basta, nada chega ao suficiente. Não tenho coragem… Eu te espero.

Volto as leituras cansadas, esgotadas, e perfeitas. Corro atrás do sono, mas não chego. O amanhecer me vence, eu me rendo. Carrego cintilações da noite neste amanhecer. Volto a escrever nos cadernos, na memória. E, súbito, sinto felicidade a explodir. O filme, o piano toca as carícias. Quando vens me ver bebo o vinho, sinto o cheiro e estremeço no teu sorriso. Entendo teus olhos, teus dedos, tua voz se confunde com o mar. Tu me devolves o mar. Então não sinto medo, mas prazer.

As rosas perfumadas, abertas: pinceladas de alegria. Dádiva. Estar assim apertada no teu abraço. Não tenho medo. Sou poderosa, e o peso desta alegria me devolve a tranquilidade. Obrigada. Elizabeth M.B. Mattos – setembro de 2020 – Torres

4 comentários sobre “como vou te explicar

    • Maria Elisabeth estes mergulhos internos, nossos! Sabes o que estou pensando? somos tão completamente parecidos, e não nos damos conto porque, paradoxalmente, nos sentimos como ilhas isoladas.

Deixe uma resposta para Maria Elisabeth Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s